O que o Papa diz sobre a necessidade de comunidades, evangelização e cuidados com a criação

0

Os católicos de todas as idades são chamados a formar comunidades de fé fortes, ouvir e dialogar com os outros, compartilhar o Evangelho e trabalhar para proteger o meio ambiente, disse o Papa Francisco em uma série de discursos recentes.

Ainda usando uma cadeira de rodas por causa da dor contínua no joelho, o Papa Francisco teve um dia agitado, reunindo-se com quatro grupos separados, além de realizar três reuniões privadas.

As nomeações públicas do papa começaram com um pedido de desculpas a várias centenas de adolescentes que se preparavam para a confirmação na Arquidiocese de Gênova. Eles se reuniram na pequena praça entre a residência do papa e a Basílica de São Pedro.

“Eu fiz você esperar 35 minutos. Sinto muito”, disse o papa. “Ouvi o barulho, mas não terminei as coisas que tinha que fazer primeiro.”

O Papa Francisco pediu aos jovens que não façam de sua confirmação um “sacramento de despedida” da vida paroquial ativa, mas que valorizem a graça que recebem, a reforcem com a oração e a compartilhem “porque na Igreja não somos ‘eu sozinho’, ou apenas eu e Deus. Não, somos todos nós, em comunidade.”

Ao receber os membros do capítulo geral dos Irmãos Cristãos De La Salle e seu novo superior geral, o irmão Armin Altamirano Luistro, das Filipinas, o Papa Francisco lhes disse que suas escolas são cristãs “não por causa de um rótulo externo”, mas porque “educam em responsabilidade, criatividade, convivência, justiça e paz”, ajudando os alunos a cultivar “o senso de admiração e contemplação diante do mistério da vida e da criação” e fazendo tudo isso em nome de Jesus.

O Papa Francisco também ajudou os padres e irmãos paulinos a celebrar o 90º aniversário de sua revista italiana, Famiglia Cristiana, uma das revistas semanais mais vendidas na Itália.

O Beato Tiago Alberione, fundador dos Paulinos, “imaginou uma revista que levasse às famílias uma visão cristã da realidade, da atualidade, dos grandes temas do mundo e da Igreja”, disse o Papa. Ele também achava que receber uma publicação católica toda semana era como ter “Deus visitando o lar”.

Uma revista católica também deve ajudar os leitores a trilhar os caminhos indicados pela Igreja, e hoje dois deles são “o caminho da fraternidade e o caminho da ecologia integral”, disse. “Devemos percorrer esses caminhos, mas o método continua o mesmo: o diálogo e a escuta, que permitem cultivar as relações.”

O Papa Francisco também se reuniu com pessoas que participaram de uma conferência internacional sobre biodiversidade patrocinada pela seção de proteção ambiental da força policial nacional da Itália.

O “vínculo dinâmico” entre Deus, os seres humanos e outras criaturas “é uma aliança que não pode ser quebrada sem danos irreparáveis”, disse o papa. “Não precisamos de heroísmo titânico, mas de uma fraternidade mansa e paciente entre nós e com a criação.”